O deputado federal Geninho Zuliani, do DEM/SP, protocolou dois requerimentos nesta semana solicitando informações aos ministérios de Estado da Justiça e Segurança Pública e da da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, sobre os serviços de atendimento contra a violência e equipamentos de assistência.

Preocupado com o aumento no número de casos de violência doméstica em todo o País, reflexo do período de quarentena e isolamento social devido à pandemia de COVID-19, o deputado acredita que o convívio intenso, nos últimos dias, tem colaborado para o aumento de casos de violência contra a mulher.

“O Ligue 180, que recebe denúncias de violência contra a mulher, registrou um aumento de quase 9% no número de ligações com denúncias desse tipo de ocorrência”, frisa Geninho. Ao Ministério da Justiça, o deputado solicitou informações se os serviços de patrulha Maria da Penha, Centros Especializados de Atendimento à Mulher, Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher, Núcleos ou Postos de Atendimento à Mulher nas Delegacias Comuns, estão enquadrados como serviços essenciais, seguindo os protocolos de segurança e de saúde pública do Governo Federal para o enfrentamento ao Covid-19 e funcionando normalmente.

Ao Ministério da Mulher, a indagação é se os serviços Especializados de Atendimento à Mulher, dentre eles Centros Especializados de Atendimento à Mulher, Casas-Abrigo, Casas de Acolhimento Provisório, Casa da Mulher Brasileira, Serviços de Saúde Voltados para o Atendimento dos Casos de Violência Sexual e Doméstica.

“Sabemos que no estado de São Paulo, as delegacias de Defesa da Mulher estão trabalhando normalmente, mas e nos outros estados? Como estão? Não podemos deixar as mulheres desprotegidas neste momento”, ressalta o deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here