Sociedade civil, empresários e autoridades puderam conhecer, na noite de quinta-feira (1º), o Plano Diretor de Desenvolvimento Turístico de Olímpia (PDDT). O trabalho foi apresentado pela diretora da T4 Consultoria em Turismo, Daniela Toyoshima– empresa especializada no segmento e responsável pelo projeto– durante Audiência Pública, realizada na Câmara Municipal da Estância Turística de Olímpia.

O prefeito Geninho Zuliani agradeceu aos presentes pela participação e enfatizou “a importância da discussão integrada sobre as ações do turismo no município”.

Em seguida, o secretário de Turismo Beto Puttini apresentou a nova equipe da Secretaria de Turismo, que agora possui sede própria, funcionando em um prédio pertencente à Prefeitura Municipal da Estância Turística de Olímpia.

A audiência contou com a presença de mais de 100 representantes de entidades, associações, população, autoridades e empresas, que lotaram o plenário.

Entre os presentes também o vice-prefeito Gustavo Pimenta, o presidente da Câmara Luiz Antonio Moreira Salata; os vereadores Luiz Antonio Ribeiro (Luiz do Ovo) e Marco Antonio Parolim de Carvalho (Marcão Coca); o Presidente da Associação Comercial e Industrial de Olímpia, Flávio Vedovato; o Diretor-geral do Royal Thermas Resort & SPA Mário Dias; o diretor executivo do Grupo Ferrasa e presidente da Associação Olímpia Convention & Visitors Bureau, Sérgio Ney Padilha Garcia; o presidente da Associação de Hotéis, Pousadas, Bares e Restaurantes Alessandro Montanhani; a presidente da Casa do Artesão Maria Cristina Gotardi; representantes do marketing do Thermas dos Laranjais Cristiano Pereira e Donizetti Santos, além de secretários municipais, alunos da ETEC e outros representantes de entidades, hotéis e pousadas do município.

Durante a apresentação do Plano Diretor de Desenvolvimento Turístico, a Consultora Daniela Toyoshima, acompanhada de sua sócia Priscila Bastos Planello, expôs os conceitos sobre o PDDT, explicando aos presentes todo o trabalho realizado pela T4 Consultoria em Turismo, desde 2013, quando foi iniciado. Nesse período, foram aplicadas pesquisas com os visitantes da cidade; realizadas entrevistas com representantes de entidades, associações, empresários e poder público, para verificar o potencial e as dificuldades do setor e, assim, definir estratégias e preparar o crescimento turístico local.

Entre as metas contempladas no Plano Diretor de Turismo, algumas já foram concretizadas como a conquista do título de Estância Turística para Olímpia; a formalização de uma Secretaria Municipal de Turismo e a reativação do COMTUR – Conselho Municipal de Turismo – órgão de caráter deliberativo formado para opinar, discutir e propor medidas sobre o desempenho da atividade turística.

O Plano diagnosticou também que, de forma geral, Olímpia possui mais características vantajosas do que prejuízos. Uma delas é a ausência de atrativo concorrente ao Thermas dos Laranjais nas proximidades da região. Mais um fator positivo verificado é que os turistas costumam vir a Olímpia mais de uma vez ao ano.

No entanto, outra observação mostrou que grande parcela da visitação da cidade é de excursionistas, ou seja, turistas que não se hospedam no município e que poderiam movimentar a economia local.

Por isso, uma das metas sugeridas pelo Plano, classificada como urgente e necessária, foi a implantação de novos atrativos turísticos, justamente para oferecer opções e garantir a permanência do visitante por um período. Como referência para o planejamento da atividade, foram definidas três diretrizes de crescimento – Sustentabilidade Turística, Diversificação da Oferta Turística e Consolidação como Destino – contendo nove estratégias e 20 projetos para desenvolvimento do turismo na Estância Turística de Olímpia.

Após a apresentação, Geninho enalteceu o valor da iniciativa coletiva para fomentar novos investimentos: “A cada ano, vamos criar novos atrativos. A partir de agora, para que o destino Olímpia dê certo, temos que ter espírito coletivo e tornarmos a Estância ainda melhor”.

Falou ainda sobre questões relevantes para o município como as obras de revitalização e urbanização da Avenida Aurora Forti Neves, a geração de empregos relacionada ao turismo, a proposta de valorização do folclore, além do Festival do Folclore, a construção de um PlayCenter e de um aeroporto de cargas no município e a necessidade de Olímpia trabalhar como uma cidade receptiva, disposta a atender o turista em horários e dias diferenciados.

audiencia-publica-pddt-(2)

Foi realizada uma rodada de perguntas para que os interessados pudessem se manifestar ou esclarecer dúvidas. Sérgio Nei Padilha Garcia, Diretor Executivo do Grupo Ferrasa, parabenizou o Plano Diretor construído para Olímpia, falando que servirá como referência para o planejamento das empresas e que todos precisam ter consciência do que o Plano significa. O Gerente Geral do Royal Thermas Resort & SPA, Mário Dias, levantou a necessidade de divulgar a preparação de Olímpia para receber o turismo de eventos e negócios. O Proprietário da Pousada Brilho do Sol, Alex Precioso, também citou a importância do trabalho em conjunto, incentivado pela gestão municipal. “Hoje o que aconteceu aqui é um grande feito. O poder público conseguiu reunir todas essas pessoas em prol do turismo e essa movimentação é uma responsabilidade que tem que ser efetiva, incentivando e criando condições para que as instituições se agreguem”, disse.

Para o Secretário de Turismo Beto Puttini, foi uma audiência muito produtiva e uma oportunidade de aproximar os empresários e a sociedade das ações programadas pelo poder público. Por fim, na avaliação da Consultora Daniela Toyoshima, a Estância Turística de Olímpia tem grande potencial turístico e está trabalhando corretamente. “O trabalho foi árduo, mas nós tivemos a colaboração de todas as partes. Com certeza, Olímpia está caminhando no rumo certo, tanto que muitos projetos que nós citamos aqui, o Prefeito já colocou em prática”, declarou a Consultora.

Durante os próximos 30 dias o Plano Diretor de Desenvolvimento Turístico estará aberto para sugestões que podem ser direcionadas à Secretaria de Turismo.

Após esse período, será elaborado um projeto de lei que será encaminhado para votação na Câmara Municipal e, se aprovado, o Plano Diretor se torna efetivo, precisando ser revisado a cada três anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here