Por Ivanaldo Mendonça – O caminho de preparação para Páscoa, a quaresma, se completa. Percorremos este precioso tempo marcado pelo forte apelo á conversão; atentos e fiéis ao que a Palavra de Deus ensina e orientados pela Mãe-Igreja, através dos exercícios espirituais – oração, jejum e caridade –, esforçamo-nos por ouvir, acolher e praticar, a partir de hoje e para todo o sempre, aquilo que Deus Pai, através de Seu Filho Jesus, pela força do Espírito Santo, revelou-nos e fomos capazes de acolher. Como não alcançamos tudo, confessamo-nos necessitados, continuamente, da graça de Deus.

Durante esta quarentena espiritual, inspirados pelo tema ‘O amor tudo transforma’, aprofundamos, tanto pelas vias naturais (razão), como pelas vias sobrenaturais (fé), o verdadeiro sentido e significado desta expressão, podendo assim, optar por viver a dinâmica do amor de maneira consciente, livre e responsável.

O amor, sentimento resultante dos processos humanos possibilita-nos amar a alguns, aqueles os quais escolhemos; O amor compreendido como dom de Deus, por Ele sustentado e, só depois, intermediado pelos processos humanos, possibilita-nos amar a todos.

A dinâmica do amor determina uma ordem.

  1. Deus é amor: causa primeira e fim último de tudo e todos.
  2. Deus nos amou primeiro: o criador ama incondicionalmente.
  3. Amar a Deus sobre todas as coisas é resposta voluntária daquele que compreende: razão e fé compõem a mesma realidade.
  4. Amar-se a si próprio, reconhecendo-se imagem e semelhança de Deus, não como Ele, mas, capaz Dele.
  5. Amar o próximo como a si mesmo, extensão da relação amorosa para com o Senhor.
  6. Amar toda a criação: fruto do coração de Deus, administrado pelo homem.

A dinâmica do amor é exigente.

  1. Exige abertura e acolhimento: é preciso dar espaço para que o amor seja quem ele é;
  2. Exige adesão e envolvimento: é impossível amar por obrigação assim como é impossível amar de longe;
  3. À medida em que cresce e se aprofunda, a dinâmica do amor exigindo convicção;
  4. Consequentemente, a dinâmica do amor exige comprometimento com a verdade.
  5. Por fim, exige militância: que o ser amado converta-se em agente do amor.

O percurso quaresmal é coroado com a Semana Santa. Celebrando o evento central da fé cristã, o mistério da paixão-morte-ressurreição de Jesus, temos a oportunidade de, mergulhados na fonte do Amor-Maior, que é Deus, assumindo como medida o amor de Jesus, dom total, refazermo-nos, deixando-nos por Ele ser amados e renovando o compromisso de, com fidelidade, semear o amor.

Vitoria da vida sobre a morte, do amor sobre o pecado, da esperança a desilusão! Somos transformados pelo amor para amar!

Feliz e abençoada Páscoa, todos os dias!

Ivanaldo Mendonça
Padre, Pós-graduado em Psicologia
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here