foto1Por Ana Zangerolami — Com a situação econômica na qual o Brasil se encontra, cabe a nós, brasileiros, encontrarmos meios para aumentar a rentabilidade de nossos investimentos. Poupança? Previdência? Talvez não.

A maioria dos brasileiros não entende sobre investimentos. Existem diversas opções além da tradicional poupança e da previdência. E não, não estou falando sobre investir em ações na Bolsa de Valores (Bovespa). Existem títulos com rendimentos fixos e juros superiores aos investimentos tradicionais.

Infelizmente, no Brasil a porcentagem de investidores é ínfima quando comparada aos americanos ou europeus. Isso ocorre pela falta de informação sobre o assunto e a falta de conhecimento do cenário político e econômico atual, e o impacto disso na renda do brasileiro.

Acredita-se, ilusoriamente, que a poupança é um investimento bom, seguro. E que investir em ações e títulos é “coisa de rico”. Não, não é. Com 30 reais ao mês é possível comprar títulos do tesouro direto que rendem muito mais que a poupança.

Obviamente existem investimentos de diversos tipos e em diferentes seguimentos; cabe a você analisar e escolher o que é ideal para seu orçamento e planejamento pessoal.

Existem investimentos com diferentes prazos, isso depende de quando você pretende resgatar o montante investido, e também do montante à investir. Hoje falarei sobre os títulos mais indicados no momento; Os títulos do Tesouro Direto, posteriormente, de acordo com a opinião de vocês, entraremos em detalhes dos tipos de investimentos, e como escolher onde, e quando investir.

Atualmente, os títulos do Tesouro Direto; que são títulos públicos, com riscos quase nulos, que servem para captar recursos para financiar a dívida pública, além de projetos na área federal; saúde, educação, tecnologia, por exemplo são os mais indicados. Esses títulos possuem alta rentabilidade, porém são títulos com um prazo para resgate definido. Por exemplo; Existem títulos pré ou pós fixados.

Os títulos pré-fixados garantem ao investidor a taxa de juros “combinada” na compra do título, já o título com taxa pós-fixada, o montante investido depende da volatilidade das taxas de juros para o seu rendimento. Por isso, prefira títulos pré-fixados, caso nunca tenha investido, afim de garantir a rentabilidade e a segurança de seu montante investido.

Você tem alguma dúvida? Quer perguntar, sugerir, interagir com este texto? Comente abaixo.Conto com vocês, leitores, para elaborar artigos sobre investimentos e inovações, além de detalhar os tipos de investimentos existentes no mercado hoje e seus devidos riscos.

* Ana Zangerolami é (quase) formada em relações internacionais e economia, adora moda e investimentos e escreve por hobby. E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here