A palavra de Cabral sem prova alguma expõe a vida e obra de Dom Orani.

E para iludir o povo incauto, ele faz um grande “mea culpa” no seu vício em dinheiro e poder.

A Igreja, engajada na política pública e social, vem atuando na manutenção do pensamento liberal. O pontífice pauta asssuntos em seus sínodos que parecem não agradar ao Reich.

De repente, um condenado a 300 anos de cadeia vem a público e diz que acha que acha que D. Orani tinha interesse em repasses e expõe uma pessoa por um verdadeiro “se me dá cá uma palha”.

O que assusta é que ninguém parece sequer pensar que isto mais parece uma represália ao irritado ministério militar que entende que ecologia e soberania são assuntos que dizem respeito só aos soberanos.

De certo, o mundo é plano, e os gazes “Thrumpianos” farão efeito estufa só nos EUA. O muro deve ser pra isto!!!! Os efeitos do aquecimento global serão detidos por ele.

Dar publicidade a palavra de Sérgio Cabral pra macular a imagem de D. Orani sem sequer uma citação material real é o fim da picada!!!!!

Salve-se quem puder!!!!

  • Caia Piton é advogado e empresário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here