A Prefeitura de Olímpia preferiu não cumprir a sugestão do Ministério Público para que exerça o seu poder de polícia, de fiscalização, interditando o Boulevard Shopping por estar irregular na proteção contra incêndios – o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) está desatualizado, e cassado, desde 2015. Por isso, o Ministério Público, através da Oficial de Promotoria Teresa Marina Aziz, porta-voz da promotora que cuida do caso nesta sexta-feira (1º), Laila Pagliuso, deverá agir judicialmente contra o prefeito e Prefeitura já na segunda-feira (4), quando estará no comando a promotora Valéria Andréa Ferreira de Lima.

“Verificamos que o prédio não foi interditado. O prefeito foi notificado para o cumprimento, mas não o fez. O Ministério Público irá adotar as medidas cabíveis”, disse a Oficial.

Consta que o condomínio já está ciente das obras, com uma chamada de capital em assembleia extraordinária para arcar com os custos do que é preciso fazer, conforme novo laudo emitido pelos bombeiros.

Diz-se que há um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) entre Prefeitura, Bombeiros e o condomínio para as obras dentro de até 90 dias.

Confira o noticiário ‘ao vivo’ levado ao ar no início da noite para mais detalhes:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here