A Câmara Municipal aprovou, sob protestos de alguns funcionários presentes na sessão extraordinária, a autorização para que a Prefeitura faça a liquidação da empresa municipal Progresso e Desenvolvimento Municipal (PRODEM), criada há cerca de 40 anos e, de lá para cá, prefeitos sofrem diversos apontamentos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) devido aos contratos com a Prefeitura, sempre com Contas Irregulares TCE, e consequente endividamento – somente este ano (2020) foram cerca de R$ 3,250 milhões injetados.

O Diário fez transmissão ao vivo pelas redes sociais e entrevistou a vereadora Edna Marques:

A extinção da autarquia afeta 211 Funcionários. Atualmente, há 13 Aposentados por invalidez, 25 por tempo ou idade idade que trabalham, e quatro irão se aposentar em até doze meses. O início dos desligamentos ocorrerá a partir de 31 de janeiro próximo.

O presidente do legislativo, Zé Kokão Pimenta, em entrevista exclusiva ao Diário, falou sobre a sessão, a emenda do vereador Sargento Tarcísio (foto acima) que autoriza a realização do programa de demissões voluntárias, e da recolocação no mercado de trabalho dos ‘bons funcionários’ (todos sob regime da CLT).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here